Síguenos desde tu correo electrónico

miércoles, 10 de agosto de 2011

Chegas (María Isabel Mendes)





Chegas, fugaz, na minha noite calma
Entras, persistente, no meu dia-a-dia agitado
Permaneces, noite e dia, como um perfume entranhado
Dou-te a minha palavra, o meu gesto, o meu corpo e a minha alma.
Sinto-te, intensa, quando colas ao meu esse teu corpo escultural
Trago-te, suave, gravado em todos os meus sentidos, saboreio-te com paixão
Entrego-te, noite e dia, a suite mais valiosa de todos os quartos que trago no coração
Tu dás-me nos teus olhos o reflexo dos meus em todas as cores puras de um cristal.

2 comentarios:

  1. Con Maria Isabel nuestro blog traspasa las fronteras del castellano abriendo sus puertas a las escritoras de lengua portuguesa.

    ResponderEliminar
  2. QUE HERMOSA SE VE MARIA ISABEL ACA EN SU IDIOMA NATAL. MUY BELLO TODO.

    ResponderEliminar